Seguidores...

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008

Sob O Lençol - Cena Final...

Doces ais ouço de ti
Entre os lençóis
Brancos de cetim


Ascende a luz do amanhecer
E ilumina a cena que finda
Minha retina quer te reter


Chega o dia e te leva embora
Fica comigo a saudade
Pela manhã...
Toda a tarde...
Chega a chuva e a noite chora

4 comentários:

segredos disse...

Adorei isso de mostrar seus sonhos, você é bom nisso.
Você ilumina a cena, parabéns poeta pantaneiro.
Detalhe minha choradeira já passou, agora está tudo calmo kkkkkk, obrigada pelo ombro amigo e pelos lenços.
Beijinhos!!

Dona Maria disse...

e lenços.
suas palavras são puras, claras, imagino uma fita de cetim mesmo, simples e bonita.
e quanto as tensões elas hão de se resolver, se os médicos ajudassem seria melhor.hahahaha.
beijos querido.

su disse...

Um típico poema da SAUDADE...bem do jeito como os portugueses gostam! :)) Já experimentaste ouvir A NAIFA?! Pondo no google deves encontrar o blog deles com a sua música. É uma mistura do fado com as tendências modernas. Gosto bastante.

Beijos grandes aqui da Teia.

Dona Maria disse...

e cadÊ?