Seguidores...

sábado, 25 de setembro de 2010

Não Antecipo À Minha Morte - Meu Melhor Lance De Sorte...

Não antecipo à minha morte
O choro de minhas derrotas
Meu melhor lance de sorte
A força de preces devotas

Não antecipo à despedida
O lamento de minhas dores
Minha lágrima mais sentida
A grandeza de meus amores

Não antecipo à saudade
A alegria de meus sorrisos
A certeza de minhas verdades
O amor de meus amigos

Quero ao descer à terra
O choro, as preces dos fortes
A última lágrima sincera
O último adeus de morte

Quero a volúpia do adeus
E num breve ato final
O aceno dos meus
E a derradeira pá de cal

sábado, 18 de setembro de 2010

Mais Uma Jornada - Enquanto o Tempo Acaba...

O tempo finge morrer
Enquanto decomponho
Ferro naufragado vou oxidando
Desfeito a cupins, tronco decepado
Sou água ao sol
Sob o calor dos meridianos

O tempo finge parar
Enquanto adormeço
Feito casco de navio
Vou escamando
Cresço enquanto pereço
Atrás do futuro acabando
Vou sonhando enquanto apodreço

Enquanto controlo horários
O tempo finge obedecer
Invento horas pra viver
Enquanto vivo a morrer

Entardece ou Quando o Amor Acontece...

Sob o amor,
Sombra do paraíso,
Em dia de verão
Primavera fica nua...

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Pra Um Dia De Aniversário - Para Um Breviário, Para Um Diário...

Nesse meu aniversário
Queria um presente seu
Pra guardar em meu relicário
Uma carta, uma flor, um adeus

Uma lembrança desses momentos
Pra deixar em meu diário
Tua presença e teus pensamentos
O concreto e o imaginário

Queria te guardar num aquário
Num cofre mais seguro
Pra poder te ter num santuário
Pra poder te ter lá no futuro

Pra quando a saudade bater
Poder voltar no calendário
E eternamente poder te ter
Meu amigo, meu irmão, meu breviário

sábado, 22 de maio de 2010

Pensamento - Curativos e Remendos...

Pensei que pudesse te amar
Como a todas que um dia amei
Te gostar do jeito que já gostei
Pensei que soubesse te amar...

domingo, 9 de maio de 2010

Mãe – O Princípio De Tudo...

Mãe, senhora da vida
Corpo afeito a milagres
Ninho da humanidade
Mulher, santa querida

Mãe, senhora do amor
Princípio e continuidade
Luz de toda claridade
Dona de todo senhor

Mãe, senhora da luz
Portal de destinos
Razão de meus sorrisos
Linha mestra que me conduz.

PS - Já havia publicado esse poema,
mas em nome das mães acho que posso me repetir...

Salve, Mãezinha querida!!!!!

quarta-feira, 5 de maio de 2010

O Remédio e o Veneno...

Tolos mortais
Inventam remédios
Pra viver mais

Doce veneno
Em doses letais
É a agulha do tempo...

terça-feira, 4 de maio de 2010

Nesses Acordes Sinceros - Te Bebo e Te Venero...

Nesses acordes tão sinceros
Venero teus olhos morenos
Veneno que eu mais preciso
Que deixa meu corpo ardendo

Nessa tontura que me abraça
E enlaça meu coração
Me entrego e te bebo feito cachaça
Cantando esse refrão

Aspiro seu hálito quente
A mente queimando em desejo
Teu beijo aumenta a febre
Que aumenta esse meu desejo

Por esses teus olhos tão pequenos
Janelas do paraíso
Te bebo em copos de veneno
Vivo ou morro se for preciso

terça-feira, 6 de abril de 2010

Meu Melhor Refrão - Dentro Do Meu Coração

Te procurei
Nos anúncios do jornal
No vento leste que passou
Nas folhas tristes do quintal
Nas rugas que meu rosto já ganhou

Te procurei
Na frente fria que chegou
Nos carros cinza que se vão
Nos mis arquivos do computador
Nas imagens cruas da televisão

Te procurei
No doce do açúcar no salgo do sal
No vento morno que outonou
Nas preces do meu missal
Na lágrima que o olho entornou

Te procurei
Até nos lugares desertos
Na pior das situações
Devia ter procurado mais perto
Dentro do meu coração...

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Respirar - Versos Incondicionais...

Versejo como respiro
Incondicionalmente.
Versos transpiro.
Verso carente
Tudo em mim versifica
Versejo orações e minh’alma purifica
Em grande desespero,
Se ainda versejo tudo se explica.

Versejo como respiro
E se verso, vivo.
Se rima é vida.

Para o Pecado o Sal do Perdão - o Manto da Oração...

Para o pecado o sal do perdão
O alívio dos bálsamos
Para o perdão o manto da oração
O ofício dos santos

Para o crime a balança da justiça
A pena da punição
Para a justiça a venda na vista
O ofício da retidão

Para o ódio a luz do amor
A brandura que se faz
Para o amor o altar do Senhor
O ofício da paz

Para a dor que humilha os homens
Para o mal que aflige todos os teus
Para a tristeza que a tudo consome
Mirai a doçura dos olhos de Deus.

Sou Rio a Passar - E Esse Rio Vai ao Mar...

Antes abria guarda-chuvas
Me afundava em resmungos
Antes metia a mão em luvas
Me escondia no quarto dos fundos

Antes chorava rios
Mergulhava em lágrimas
Antes caminhava em desvios
Era um livro sem páginas

Hoje tenho você
Chuva que me purifica
Luva a me proteger
Novo mundo que me abriga

Hoje sou o rio
Que sempre te levará
Não conheço desafios
Se esse rio vai ao mar...