Seguidores...

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Calmaria ou Tempestade - Dois Corações Em Desalinho...

Amizade virou amor
Abri os olhos e vi o mar, oceano sem fim
Imensa beleza se descortinou
Infinita grandeza dentro de mim

Abri os olhos e vi o amor,

(certo que adivinhava aqui dentro
tão belo e contido sentimento)

Batalha que se acabou.

E o amor virou navio
Em porto seguro de portas abertas
Nau soberana em mar bravio
Vento que já insufla as velas

Na tempestade em paz navega
Como em mares de tranqüilidade
Foi verão em plena primavera
Foi amor posto que era - amizade.

Um comentário:

Thaynara Rezende disse...

Olá, Rangel! Suas músicas sobre o Pantanal inspiraram minha viagem por Poconé (MT) e embalarão a próxima que será para Corumbá. Adorei seu trabalho! Parabéns!